fbpx

Varizes: há solução?

Varizes: há solução?

As varizes constituem uma das doenças mais antigas de que se tem relato e, atualmente, estão presentes, em média, em torno de 30 a 40% da população brasileira. Alguns fatores de risco são considerados, tais como ocupação, gravidez, dieta, obesidade, hereditariedade e etnia, sendo as mulheres as mais afetadas, numa razão de 4:1.

Acredita-se que 70% das mulheres com idade acima de 40 anos apresentem veias varicosas.

Os Tipos de varizes

  • Existem dois tipos de varizes: as chamadas primárias, que aparecem influenciadas pela tendência hereditária, e as chamadas secundárias, que aparecem por doenças adquiridas no decorrer da vida, sendo de tratamento mais difícil. As varizes primárias são as responsáveis pelas antiestéticas linhas vermelhas e azuis, de diversos tamanhos, que aparecem especial- mente nas pernas das mulheres e também pelas varizes de maior calibre, que são as mais frequentes.
  • As varizes secundárias são causadas por uma doença pré-existente, como fístulas arteriovenosas (congênitas ou adquiridas), traumas, angiodisplasias, síndrome pós-flebítica,

 

Escleroterapia

A escleroterapia, conhecida como “aplicação”, é, no momento, o tratamento de escolha destinado às pessoas acometidas de telangiectasias, sendo acompanhada por

um conjunto de medidas, desde dieta até exercícios físicos orientados, bem como uso de meias elásticas, controle hormonal e suspensão do uso de anticoncepcionais orais.

A finalidade do tratamento é a oclusão do tronco varicoso em questão. A idéia é introduzir na veia uma substância irritante, que induza um processo inflamatório, levando à fibrose, fazendo com que o vaso perca seu caráter cilíndrico e excluindo-o do caminho da circulação.

A vantagem do tratamento com escleroterapia é que pode ser feito em sessões no consultório e o paciente pode exercer suas atividades normais.

Dra. Fernanda Gorgone – Biomédica. CRBM 36698

Aproveite e veja algumas de nossas especialidades